segunda-feira, 16 de julho de 2012



Não sei explicar o jeito como gosto de ti, o jeito como te admiro, o jeito como te adoro, o jeito como te amo e muito menos o jeito como nos fomos encontrar. O destino é tramado e bem tramado. Bem, na medida em que me levou até ti e te trouxe até mim de uma maneira tão simples e, ao mesmo tempo, tão complicada. Não sei, nem quero explicar. Isso são coisas que se sentem e eu acredito que partilhes do mesmo sentimento que eu. Ainda me tiras o fôlego como da primeira vez que te vi, ainda me consegues pôr a tremer cada vez que olho para ti e a suar cada vez que te aproximas. Ainda consegues fazer-me sorrir tal e qual como conseguiste da primeira vez que que os meus olhos negros alcançaram os teus, avelãs. Serás eternamente a memória mais bonita e pura que guardo e guardarei. Não me canso de destacar em ti a pureza, foi isso que sempre me manteve agarrada e ligada a ti, tão presa a um ser tão doce como tu. Tu és lindo e és perfeito à tua maneira, mesmo resmungão e teimoso que nem uma porta. Agora vou dormir, encontramo-nos amanhã no exame. Amo-te.

7 comentários:

sophia disse...

oiiin :')
mais um texto lindo e tão apaixonado!

MaGu disse...

... é bom gostar de alguém.
sorte para o exame.

CatarinaO. disse...

o amor é tão mas tão mágico*

@lice B. disse...

o amor é assim , não se explica :)
espero que o exame tenha corrido bem !

sophia disse...

oh muito obrigada doce :')

S disse...

Sentir tudo com a mesma intensidade que na primeira vez é tão boooom :)

CatarinaRaquel disse...

está lindo, marisa *-*